terça-feira, 24 de setembro de 2013

Os maiores medos do mundo

Morrer está em sétimo lugar. O maior medo do mundo é o de falar em público. Portanto, quando você ouvir alguém dizer que prefere morrer a ter que enfrentar uma plateia, acredite, está falando sério, infelizmente.
Neste primeiro vídeo podemos conferir uma das reações deste temor.

O comportamento de Gabriela Nalini Santos é mais comum do que se possa imaginar. Ao autorizar o uso desta imagem, a acadêmica é muito generosa por prestar relevante serviço àqueles que são acometidos do mesmo temor, pois poderão ver o que um bom curso de oratória é capaz de fazer de um dia para o outro, literalmente.
Esta primeira filmagem foi feita em sala de aula do CEM (Centro de Estudos do Mar) no Campus da UFPR (Universidade Federal do Paraná) no dia 21 de setembro de 2013, primeiro dia do Curso de Oratória e Liderança com Ênfase em Desinibição e Empreendedorismo, no exercício de autoapresentação.
Vejam, agora, a apresentação da jovem oradora após 12 horas de treinamento. Este segundo vídeo foi no Anfiteatro do CEM. Surpreenda-se.
 
Ao término do curso, que teve uma carga de 20 horas, num sábado intenso com três módulos (matutino, vespertino e noturno) e no domingo, com mais dois módulos), Gabriela avalia que valeu todo o investimento. "A mudança brusca e repentina que o curso oferta aos participantes é muito evidente. Além disto, no nosso caso, o valor foi extremamente baixo para a qualidade do curso. O professor é muito paciente e compreensivo, tanto na hora da explicação quanto na hora de informar os acertos e os 'erros' de cada participante".
Nesta foto estou junto com os 19 acadêmicos e membros da comunidade que participaram do treinamento. Senti-me muito a vontade, pois estudantes de um curso de oceanografia têm proximidade com ambientalistas, como é o meu caso. E uma corajosa e guerreira ambientalista também estava se aperfeiçoando.
Vejam os dez maiores medos humanos e sua ordem:
1. Falar em público
2. Altura
3. Insetos e vermes
4. Problemas financeiros
5. Águas profundas
6. Doença
7. Morte
8. Voar
9. Solidão
10. Cachorro

Desde 1979 o COL (Clube de Oratória e Liderança) vem apoiando pessoas como Gabriela. Ajudar a superar a timidez e aperfeiçoar a comunicação dos que também já atuam com oratória é a missão do clube que, com isso, estimula à liderança.
Para o acadêmico, Gustavo Zanfra Paitch, o curso de oratória deveria ser uma matéria básica na educação de todas as pessoas. "O curso amplia todas as capacidades do aluno e a sua evolução é assustadora. Posso afirmar sem medo que as técnicas aprendidas serão utilizadas em toda a minha vida. Vou sugerir que o curso ocorra todos os anos aqui no CEM, pois as vantagens são incríveis".
A constatação de Amanda Albano Alves não distoa. Ela diz que o curso a ajudou evoluir muito, "e me deu condições para poder melhorar cada vez mais. Como crítica e observadora, me foi possível perceber melhoria muito representativa em todos os participantes, mesmo nos mais diferentes. Ou seja, qualquer pessoa que fizer o curso terá garantia de melhora".
Interessados em participar do próximo Curso de Oratória e Liderança com Ênfase em Desinibição e Apresentações devem acessar este link.
Além dos 17 acadêmicos, outros dois participantes (membros da comunidade) participaram do curso no CEM.
 O agente cultural da Fundação Municipal de Cultura de Paranaguá (PR), Fabio Carlos Machado, agradeceu a oportunidade que o CEM/UFPR ofereceu à comunidade de poder participar do curso. Ele afirma que recomendará o curso àqueles que desejam melhor expressar seus conhecimentos, mensagens, opiniões. "Vivemos numa sociedade que privilegia a comunicação, e quem melhor a faz tem mais chances de ser bem sucedido. E o curso tem muitos pontos positivos, como o seu formato com boas dinâmicas e o custo, bem acessível".
A empresária e ambientalista Lourilis Francis Nogueira, moradora do Pontal do Paraná, também comemorou a iniciativa do CEM/UFPR e parabenizou-me por permitir aos outros a realização pessoal e profissional de lapidar a si próprios. "Também recomendarei o curso. Se foi tão bom e promissor para todos nós, acredito que todas as pessoas que conheço sairão satisfeitas com a participação neste 'evento de evolução pessoal'".
No último módulo do curso os participantes elegem oradores. Numa primeira votação, aquele que após análise comparativa da gravação no módulo 1 e no 4 teve a maior evolução como orador.
Eleita com maciça votação, Gabriela recebeu do presidente da Maris, Landerson de Moura Zini, um presente. Posteriormente ela fez o discurso de agradecimento aplicando a técnica ensinada durante o curso.
O mesmo discurso fez a ambientalista Lis, pois foi eleita a melhor oradora da turma, na segunda votação. Ela recebeu o presente das mãos do diretor financeiro da Maris, Alexandre José dos Santos Costa.
A presidenta do COL, advogada Mônica da Silva Robert, diz que o Clube está de portas abertas para mais parcerias com universidades. Mônica conheceu o clube por conta de uma parceria com a Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina). "Temos um histórico de iniciativas com diversas instituições de ensino catarinenses e estamos felizes com esta primeira do Paraná", comemora.

Leia mais sobre o COL (Clube de Oratória e Liderança) neste blog:
Cada bunda um som
Trânsito e liderança
A oratória da liderança
COL e UFPR firmam parceria para formar empreendedores  
Clube de Oratória decide parcerias com a SDR Joinville e Ajidevi
Formar líderes e oradores é missão do COL
Superação do medo e da inibição
Vídeo "O rio que teima pela vida"
COL forma mais 16 oradores
Bons oradores têm melhores cargos e salários
O maior medo do mundo tem cura
Melhor oradora e maior evolução
Escolas de jornalismo não ensinam oratória


Leia mais sobre o COL noutras publicações:
JOV (Jornal O Vizinho)
Edição 803 do JOV (IVC comemora 5 anos em parceria com o COL)
Edição 802 do JOV (O TDAH e acidentes de trânsito)
Edição 800 do JOV (COL faz parceria com a UFPR; Vídeo é liberado na internet)
Edição 799 do JOV (Vídeo é liberado na internet; COL faz parceria com a UFPR)
Edição 798 do JOV (Clube de Oratória & Cia Águas de Joinville)
Edição 797 do JOV (Clube de Oratória se engaja na conscientização ambiental
Edição 796 do JOV (Se ligue no esgoto)
Edição 794 do JOV (Ela é a primeira)
Edição 793 do JOV (Mulher Líder)
Edição 792 do JOV (Advogada vai liderar Clube de Oratória)
Edição 786 do JOV (COL faz parceria com Sindicato dos Radialistas)
Edição 777 do JOV (O rio que teima pela vida)
Edição 776 do JOV (Documentário ambiental em fase final)
Edição 775 do JOV (Jovens oradores)
Edição 769 do JOV (COL conquista patrocínio público)
Edição 753 do JOV (COL prepara curso de oratória)
Edição 751 do JOV (Oratória, ferramenta para o sucesso na carreira)
Edição 746 do JOV (Conselheiros do COL discutem sucessão)
JOI (Jornal O Joinvilense)
Edição 064 do JOI (Vídeo já está vídeo na internet; Parceria COL & UFPR)
Edição 062 do JOI (Mulher no comando)
Edição 057 do JOI (COL faz parceria com Sindicato dos Radialistas)
Edição 052 do JOI (COL e IVC consagram título ao Dr. Água)
Edição 051 do JOI (O rio que teima pela vida)
Edição 041 do JOI (Para superar a inibição)
Edição 038 do JOI (São Paulo deve ganhar um Clube de Oratória)
Edição 036 do JOI (COL mobiliza líderes em defesa do MP)
Edição 034 do JOI (COL realiza primeiro curso de oratória do ano)
JOA (Jornal O Araquariense)
Edição 027 do JOA (UFPR e Clube de Oratória firmam parceria)
Edição 026 do JOA (Se ligue no esgoto)
Edição 024 do JOA  (Mulher vai liderar o Clube de Oratória)
JOG (Jornal O Garuvense)
Edição 073 do JOG (Público já pode acessar vídeo na internet)
Edição 072 do JOG (COL se engaja na conscientização ambiental)
Edição 070 do JOG (Advogada vai liderar Clube de Oratória)
Edição 046 do JOG (Garuvense é orador premiado)
Edição 009 do JOG (Formador de líderes e oradores)

sábado, 21 de setembro de 2013

Cada bunda um som

A polêmica "Lei das Palmadas" tem tudo para ser aprovada, em breve. Penso que a violência é o pior caminho para a educação. Mas, umas leves palmadas, eu disse, leves palmadas, mais leves que estas do vídeo abaixo, podem produzir um efeito psicológico eficaz numa relação saudável de educação de pais amorosos e filhos. Como disse, o assunto é polêmico e poderá ser tema noutra postagem.
Agora vamos às palmadas mais inusitadas, criativas e, dando vazão ao meu gênero, deliciosas que já vi...

Em postagem anterior selecionei outros vídeos que recomendo para quem aprecia obras criativas. E se o assunto é criatividade observe esta sequência de fotos.
O ambiente é um dos campus da UFPR. Mais especificamente no Balneário Pontal do Sul, no município de Pontal do Paraná, PR, onde está o curso de Oceanografia. Uma surpreendente estrutura para um Estado com tão pequeno litoral!
Estou, neste fim de semana, de 20 a 22/09/13, ministrando um Curso de Oratória e Liderança com Ênfase em Desinibição e Empreendedorismo, como já escrevi noutra postagem.
Como é minha praxe, cheguei no local um dia antes para conhecer, me ambientar e poder contextualizar o curso, personalizando-o para as reais necessidades do público alvo: acadêmicos, mestres e membros da comunidade local.
Se você teve dificuldade de identificar o "fruto" da árvore na foto anterior, nesta já está mais fácil.
Num ambiente acadêmico, onde as habilidades da inteligência são estimuladas e postas à prova, se o ambiente é saudável e democrático, há espaço para a criatividade. Aliás, as instituições e os empreendimentos que mais alimentam essa habilidade são os que têm mais sucesso. Que o digam Steve Jobs e Bill Gates.
Se nas fotos anteriores você não conseguiu identificar, agora não fica qualquer dúvida. Pois, dentro deste campus tem uma criatura criativa o bastante para "infernizar" a vida de doscentes e discentes. Usuários de bicicletas, que felizmente são muitos, por aqui, estão em constante risco. Ninguém sabe como, quem, quando em qual árvore sua bicicleta pode aparecer, de repente.
Esta, no meio da manhã da sexta-feira 20/09, simplesmente se "teletransportou" para uma das árvores em frente ao campus.
A brincadeira saudável e criativa demonstra muito bem o clima do ambiente onde estou inserido neste fim de semana para socializar, com aproximadamente 20 pessoas, meus conhecimentos acumulados em mais de 30 anos com a oratória e liderança e outros 25 com o empreendedorismo.

 Na rodoviária da Praia de Leste fui recebido por Laura Straub e Alexandre Costa, que na foto está ao lado direito do presidente da Maris, Empresa Júnior de Oceanografia, Landerson de Moura Zini. Costa é diretor financeiro da Maris, desta nova gestão, que em menos de dois anos, transformou-a.
Com a missão de "Empreender e ser referência na área de atuação. Potencializar a formação desenvolvendo pessoas e projetos", a entidade já é uma das mais conceituadas, do gênero, no país.
A atual diretoria, que assumiu com caixa deficitário de mais de dez mil reais, já está com as contas saneadas e investe na missão. Meu curso é uma das ações dessa atuante diretoria numa parceria com o CAMAR (Centro Acadêmico de Ciências do Mar), resultando no projeto Mar Adentro, que oferta, por preços acessíveis à realidade universitária, cursos que não são encontrados nas grades curriculares de Oceanografia e Aquicultura.
Na sexta feira assisti uma apresentação de um grupo de acadêmicos.

 Aproveitarei o evento para ilustrar o curso no módulo de técnicas de apresentações.
Aprendi muito neste período de contextualização. Quando encerrar o curso deverei complementar esta postagem.

Leia mais sobre o COL (Clube de Oratória e Liderança) neste blog:
Trânsito e liderança
A oratória da liderança
COL e UFPR firmam parceria para formar empreendedores  
Clube de Oratória decide parcerias com a SDR Joinville e Ajidevi
Formar líderes e oradores é missão do COL
Superação do medo e da inibição
Vídeo "O rio que teima pela vida"
COL forma mais 16 oradores
Bons oradores têm melhores cargos e salários
O maior medo do mundo tem cura
Melhor oradora e maior evolução
Escolas de jornalismo não ensinam oratória


Leia mais sobre o COL noutras publicações:
JOV (Jornal O Vizinho)
Edição 797 do JOV (Clube de Oratória se engaja na conscientização ambiental
Edição 796 do JOV (Se ligue no esgoto)
Edição 794 do JOV (Ela é a primeira)
Edição 793 do JOV (Mulher Líder)
Edição 792 do JOV (Advogada vai liderar Clube de Oratória)
Edição 786 do JOV (COL faz parceria com Sindicato dos Radialistas)
Edição 777 do JOV (O rio que teima pela vida)
Edição 776 do JOV (Documentário ambiental em fase final)
Edição 775 do JOV (Jovens oradores)
Edição 769 do JOV (COL conquista patrocínio público)
Edição 753 do JOV (COL prepara curso de oratória)
Edição 751 do JOV (Oratória, ferramenta para o sucesso na carreira)
Edição 746 do JOV (Conselheiros do COL discutem sucessão)
JOI (Jornal O Joinvilense)
Edição 062 do JOI (Mulher no comando)
Edição 057 do JOI (COL faz parceria com Sindicato dos Radialistas)
Edição 052 do JOI (COL e IVC consagram título ao Dr. Água)
Edição 051 do JOI (O rio que teima pela vida)
Edição 041 do JOI (Para superar a inibição)
Edição 038 do JOI (São Paulo deve ganhar um Clube de Oratória)
Edição 036 do JOI (COL mobiliza líderes em defesa do MP)
Edição 034 do JOI (COL realiza primeiro curso de oratória do ano)
JOA (Jornal O Araquariense)
Edição 024 do JOA  (Mulher vai liderar o Clube de Oratória)
JOG (Jornal O Garuvense)
Edição 070 do JOG (Advogada vai liderar Clube de Oratória)
Edição 046 do JOG (Garuvense é orador premiado)
Edição 009 do JOG (Formador de líderes e oradores)

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

O descaso público com os ciclistas em Joinville

Surpreende como o poder público é pródigo no mau exemplo. Ciclistas que precisarem ir à Fundema (Fundação Municipal de Meio Ambiente) de Joinville, não vão encontrar local apropriado para deixarem suas bicicletas
 Até 2012, aqui havia suportes de concreto para bicicletas, em frente a sede da Fundema Joinville...

 O tema é destaque da edição 804 do JOV (Jornal O Vizinho). Com a manchete "Judiciário joinvilense dá mau exemplo", a reportagem denuncia que usuários de bicicletas também não têm onde deixá-las quando se dirigem ao Fórum do município.
Postes são as únicas alternativas para joinvilenses trancarem suas bicicletas.
A reportagem diz que a mais de um ano o único bicicletário que havia no Fórum foi retirado por decisão da Prefeitura.
Segundo o chefe de secretaria do judiciário local, "porque uma parte das rodas das bicicletas ficava em cima da calçada dos pedestres". Fabrício Antunes Matiola informa ainda que o Fórum espera pelo "Projeto de Reforma Global do Prédio", que será apresentado ao TJ/SC (Tribunal de Justiça de Santa Catarina), mas que por coincidência, na mesma semana da reportagem havia sido pedido para incluir reforma parcial do passeio e bicicletário.
O carioca Sérgio Pareto Cunha mora há 20 anos em Joinville e diz que a cidade decepciona demais quando o assunto é bicicleta

O vigilante Sérgio Pareto Cunha, 55 anos, mora no bairro Vila Nova e diz que quando veio para Joinville acreditava que ia morar na "Cidade das Bicicletas", como alguns enganosos discursos oficiais ainda pregam Brasil afora. "Eu ouvia muito falar dessa marca de Joinville. Morando aqui vi que não é assim. Até a cidade do Rio de Janeiro respeita mais os ciclistas", lamenta o carioca.
Ele também foi obrigado a prender sua bicicleta num poste em frente ao Fórum porque não encontrou bicicletário. O único local para as bicicletas está reservado para os funcionários.
Conheço muito bem essa realidade, pois desde 2011 que atuo como "bike journalist". 
Foi quando tomei a decisão de me tornar "Uma criatura menos destrutiva".
Nesta foto, a bicicleta em primeiro plano é minha. Quando voltei, ao término das entrevistas, ela estava jogada ao chão. Algum pedestre, raivoso, ou motorista que estacionou ao lado, deu-se ao trabalho de jogá-la, atrapalhando ainda mais o fluxo de pessoas. Acredito que numa ignorante reação de protesto por eu tê-la prendido em cima da estreita calçada. Mas, o fiz deixando-a do lado que dificilmente alguém passaria, já que havia um carro estacionado ao lado, quando retornei.
Essa é a situação que o Fórum de Joinville obriga aos ciclistas que lá se dirigem...

O presidente do IVC (Instituto Viva Cidade), diz que a sociedade precisa exigir mais ciclovias e mais segurança nas que estão instaladas. "E também fazer pressão junto aos lojistas, donos de bares, restaurantes etc. É difícil encontrar locais adequados para deixar as bicicletas nos comércios de Joinville", afirma o ambientalista João Carlos Farias.
Para ele, a grande maioria dos órgãos públicos de todas as esferas (municipal, estadual e federal) prioriza os automóveis. "Os agentes públicos deveriam ser os primeiros a incentivar e dotar de infraestrutura para o estímulo ao uso das bicicletas. Mas, não é o que se vê na maior cidade catarinense".
"Se se pode complicar, porque simplificar?"....

Tem razão o presidente do IVC. E quando o poder público decide fazer, pelo menos com este tema, Joinville, de novo, não é boa referência. Ciclofaixas com menos de um metro de largura, falta de sinalização, buracos nesta vias etc, tem sido a regra.
Neste mês de setembro uma empresa foi contratada pela PMJ (Prefeitura Municipal de Joinville) para execução de sinalização horizontal de trânsito - pintura de faixas de pedestres, demarcação de faixas cicloviárias e vias preferenciais com tachões.
O contrato tem valor de R$ 1 milhão. A imagem acima a fiz dois dias após a obra da Sinco Sinalização, vencedora de licitação lançada pelo Ittran (Instituto de Trânsito e Transporte de Joinville). Como se pode conferir a ciclofaixa termina nos meios-fios, apesar de o rebaixe estar logo a esquerda para o ciclista atravessar a rua na ciclofaixa logo a frente. Mas se podemos complicar, porque simplificar, não é mesmo? Vejam como indicam as setas, na foto acima, da Via Gastronômica...
Enquanto políticos e governantes não estiverem comprometidos com sustentabilidade, enquanto for apenas discurso, todo esse descaso vai continuar. Infelizmente.

Leia mais sobre o tema neste blog:
Bicicleta reúne empreendedorismos sustentáveis
Cavalgada da deseducação
Governantes que mentem, cedo ou tarde são desmascarados
O mau exemplo de Joinville, danem-se os ciclistas
Prefeito, construa e eles virão
Nudez com sensatez
Nus em bicicletas pedalam por ruas da capital gaúcha
Bicicletada pelada
A besta fera assassina
Incentivo fiscal para bicicletas
Mais de 1600 ciclistas invadem Porto Alegre
Di, Dá Dó no Fórum Mundial da Bicicleta
Deputado catarinense Mariani quer manual para ciclistas
Vicie-se, por favor
Vereador de Curitiba, PR, defende ciclistas
Uma criatura menos destrutiva

Fui atropelado e posto à nocaute

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Trânsito e liderança

Os acidentes de trânsito matam quatro vezes mais que as guerras, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). Os conflitos no Vietnã duraram 20 anos (de 1955 a 1975). Lá, morreram 58.193 soldados norteamericanos. O trânsito brasileiro matará 50.241 pessoas no país, apenas em 2014, levando-se em conta apenas o crescimento anual de 4% que se tem verificado nos últimos 10 anos. Ou seja, sem computar o aumento de tráfego que ocorrerá por conta da Copa do Mundo. E quanto mais tráfego, mais mortes.
Dada a importância do tema, diretores e associados do COL (Clube de Oratória e Liderança) de Joinville, anteciparam a Semana Nacional do Trânsito, a comemoração anual que acontece entre os dias 18 e 25 de setembro e debateram, na noite de 9 de setembro de 2013 “O TDAH e acidentes de trânsito”.

Desde 1979 o COL Joinville vem formando oradores e líderes com suas palestras e cursos. O próximo Curso de Oratória e Liderança com Ênfase em Técnicas de Apresentações acontece no período de 4 a 11 de novembro. As inscrições já estão abertas e as confirmadas com antecedência (até o dia 19 de setembro) tem 30% de desconto.
  Estudiosa do TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade), a psicóloga Sheila Rosskamp explicou que pessoas com essa síndrome são líderes natos. “Elas têm inteligência e memória acima da média, apresentam energia extra, são criativas, espontâneas, gostam de novidades, se destacam naquilo que gostam e ainda são falantes e líderes natos. Estas são as qualidades geralmente encontradas em pessoas com TDAH”, explicou a palestrante para surpresa da plateia que se identifica com estas características.

Segundo a especialista, o TDAH é uma síndrome com forte componente genético, causada por uma alteração no receptor da dopamina (sensação de prazer, motivação) nos neurônios. Acomete tanto meninos quanto meninas e costuma se estender para a vida adulta.
A psicóloga diz que pessoas com TDAH se envolvem em muito mais acidentes de trânsito, e que estudos realizados pela APA (American Psychiatric Association) confirmam isso. "Estudo confirmou que pessoas com TDAH tiveram 4 vezes mais acidentes de veículos, sofreram 4 vezes mais lesões devido a batidas, receberam 4 vezes mais multas de trânsito e dirigiram 6 vezes mais sem licença".
Só em 1991 o Departamento de Transporte das Rodovias Federais dos EUA reconheceu o TDA/H como um transtorno psiquiátrico que representava um risco potencialmente importante em relação aos problemas de condução de veículos.

Geralmente, com o passar dos anos, as pessoas se tornam melhor condutores, porém as estatísticas mostram que nesse grupo de pessoas isso não ocorre. Só diminuindo nas pessoas idosas com TDAH.
No mesmo encontro o associado James Ademir Alves apresentou o livro "Metanoia", e explicou que a obra é um romance de negócios e trata de uma nova maneira de enxergar a realidade. "É a transformação. É livrar-se dos entulhos liberando espaço para o novo. É um novo olhar sobre a liderança e os negócios".
Em breve o autor Roberto Adami Tranjan fará o lançamento do livro em Joinville e o COLeano já despertou no grupo o interesse pela obra.
Durante o evento o diretor Altamir Andrade, coordenador do projeto "Se ligue no esgoto" também fez a apresentação e lançamento do jornal do referido projeto, que serão distribuídos em palestras nas escolas.

Leia mais sobre o COL neste blog:


A oratória da liderança
COL e UFPR firmam parceria para formar empreendedores  
Clube de Oratória decide parcerias com a SDR Joinville e Ajidevi
Formar líderes e oradores é missão do COL
Superação do medo e da inibição
Vídeo "O rio que teima pela vida"
COL forma mais 16 oradores
Bons oradores têm melhores cargos e salários
O maior medo do mundo tem cura
Melhor oradora e maior evolução
Escolas de jornalismo não ensinam oratória


Leia mais sobre o COL noutras publicações:
JOV (Jornal O Vizinho)
Edição 797 do JOV (Clube de Oratória se engaja na conscientização ambiental
Edição 796 do JOV (Se ligue no esgoto)
Edição 794 do JOV (Ela é a primeira)
Edição 793 do JOV (Mulher Líder)
Edição 792 do JOV (Advogada vai liderar Clube de Oratória)
Edição 786 do JOV (COL faz parceria com Sindicato dos Radialistas)
Edição 777 do JOV (O rio que teima pela vida)
Edição 776 do JOV (Documentário ambiental em fase final)
Edição 775 do JOV (Jovens oradores)
Edição 769 do JOV (COL conquista patrocínio público)
Edição 753 do JOV (COL prepara curso de oratória)
Edição 751 do JOV (Oratória, ferramenta para o sucesso na carreira)
Edição 746 do JOV (Conselheiros do COL discutem sucessão)
JOI (Jornal O Joinvilense)
Edição 062 do JOI (Mulher no comando)
Edição 057 do JOI (COL faz parceria com Sindicato dos Radialistas)
Edição 052 do JOI (COL e IVC consagram título ao Dr. Água)
Edição 051 do JOI (O rio que teima pela vida)
Edição 041 do JOI (Para superar a inibição)
Edição 038 do JOI (São Paulo deve ganhar um Clube de Oratória)
Edição 036 do JOI (COL mobiliza líderes em defesa do MP)
Edição 034 do JOI (COL realiza primeiro curso de oratória do ano)
JOA (Jornal O Araquariense)
Edição 024 do JOA  (Mulher vai liderar o Clube de Oratória)
JOG (Jornal O Garuvense)
Edição 070 do JOG (Advogada vai liderar Clube de Oratória)
Edição 046 do JOG (Garuvense é orador premiado)
Edição 009 do JOG (Formador de líderes e oradores)


quarta-feira, 4 de setembro de 2013

A oratória da liderança

Em abril o casal Bogo foi um dos participantes do Curso de Oratória e Liderança. Ambos decidiram fazer o que muitos líderes têm praticado em Joinville. Presidentes de associações diversas como Acij, Ajorpeme, CDL e Acomac, quando estão certos de suas missões frente à estas entidades, procuram o COL (Clube de Oratória e Liderança). A qualificação da oratória é o fator motivador. Álvaro José e Zenaide Belli Bogo, presidente e primeira-dama, assumem a liderança da Acomac Joinville em setembro. Ao lado do casal a diretora do COL, Luciane Cardoso

O empresário Álvaro José Bogo, da Bogo-Filhos Material de Construção Ltda., assume a presidência da (Acomac) Associação dos Comerciantes de Materiais de Construção no dia 26 de setembro. Ele e sua mulher, Zenaide Belli Bogo, de tão satisfeitos com a transformação deles próprios e dos demais participantes do curso, tomaram a iniciativa de liderar uma parceria entre as duas entidades. Desde julho, e até abril de 2015, os cursos do COL acontecem na sede da Acomac.

A Plasticoville, empresa de Adelir (segundo a esquerda) e James Ademir Alves (terceiro a esquerda) é vizinha e sócia da Acomac

Associados da entidade têm prioridade na reserva de vagas e condições especiais para participação nos cursos. Quase metade dos participantes do curso realizado em julho de 2013 eram associados da Acomac. Estes também comemoram a parceria e o quanto o curso é transformador. Entre eles o empresário James Ademir Alves. Sócio da Plasticoville e em contínuo aperfeiçoamento no desafio de liderar centenas de empregados, ele destaca alguns pontos do curso. “O respeito, a pontualidade, a qualidade, o resultado formando pessoas melhores para a nossa sociedade”.
A relação de parceria das diretorias das duas entidades amplia-se noutros eventos. No sábado, 31 de agosto, diretores do COL participaram da festa comemorativa aos 30 anos da Acomac.

O evento, que aconteceu no Galpão Sítio Novo, reuniu centenas de pessoas que também puderam saborear uma saborosa costela de fogo de chão

Ao redor das costelas um encontro marcou o evento. O prefeito Udo Döhler, acompanhado do presidente da CVJ (Câmara de Vereadores de Joinville) o vereador João Carlos Gonçalves, conheceu o marinheiro aposentado Adilson Lopes da Silva, vice-presidente do IVC (Instituto Viva Cidade). Döhler comemorou conhecer o ambientalista que trabalhou em alguns navios, como o Catarina, que atracavam no Cais do Mercado Público quando o rio Cachoeira era “a BR 101” de Joinville.

Adilson Lopes da Silva e João Carlos Farias, vice e presidente do IVC (Instituto Viva Cidade), respectivamente, conversam com o prefeito Udo Döhler (jaqueta clara) acompanhados do Conselheiro do COL (Clube de Oratória e Liderança) de Joinville, Raulino Schmitz (centro) e do presidente da CVJ (Câmara de Vereadores de Joinville) João Carlos Gonçalves (direita)

O empresário Vilmar José Steil, que deixa a presidência da entidade de Joinville também participou do Curso de Oratória no mês de julho, estimulado pelo casal Bogo. Ele vai assumir um desafio ainda maior, o de presidir a Fecomac/SC (Federação dos Comerciantes de Materiais de Construção de Santa Catarina).
Vilmar José Steil (direita) atual presidente da Acomac Joinville, preparou-se no Clube de Oratória e Liderança para assumir a presidência da Fecomac/SC

Um grande evento está programado para o dia 26 de setembro, na Harmonia Lyra, em Joinville, para as posses de Álvaro José Bogo (presidência Acomac Joinville) e Vilmar José Steil (presidência da Fecomac/SC).
Álvaro José Bogo (esquerda), também preparou-se no Clube de Oratória e Liderança para assumir a presidência da Acomac Joinville
 
Antes do almoço da Festa de aniversário os COLeanos que estavam presentes ao evento comemoraram a qualidade do discurso do atual presidente da Acomac. Steil aplicou ensinamentos do curso e deixou em maus lençóis os que falaram posteriormente. Mais uma vez a diretoria do COL pode confirmar o quanto o curso faz a diferença entre os líderes que se qualificam. 
Outras fotos do evento:
Ao conhecer Adilson Lopes da Silva, o prefeito Udo Döhler dedicou comportamento de reverência ao marinheiro do navio Catarina, enquanto ouvia suas histórias e luta como ambientalista, agora na aposentadoria


O presidente da CVJ, vereador João Carlos Gonçalves ouve a indignação do seu xará João Carlos Farias, presidente do IVC, por conta do esgoto do prédio do poder legislativo ainda não estar ligado à rede pública de coleta e tratamento

Leia mais sobre o COL neste blog:

COL e UFPR firmam parceria para formar empreendedores  
Clube de Oratória decide parcerias com a SDR Joinville e Ajidevi
Formar líderes e oradores é missão do COL
Superação do medo e da inibição
Vídeo "O rio que teima pela vida"
COL forma mais 16 oradores
Bons oradores têm melhores cargos e salários
O maior medo do mundo tem cura
Melhor oradora e maior evolução
Escolas de jornalismo não ensinam oratória


Leia mais sobre o COL noutras publicações:
JOV (Jornal O Vizinho)
Edição 797 do JOV (Clube de Oratória se engaja na conscientização ambiental
Edição 796 do JOV (Se ligue no esgoto)
Edição 794 do JOV (Ela é a primeira)
Edição 793 do JOV (Mulher Líder)
Edição 792 do JOV (Advogada vai liderar Clube de Oratória)
Edição 786 do JOV (COL faz parceria com Sindicato dos Radialistas)
Edição 777 do JOV (O rio que teima pela vida)
Edição 776 do JOV (Documentário ambiental em fase final)
Edição 775 do JOV (Jovens oradores)
Edição 769 do JOV (COL conquista patrocínio público)
Edição 753 do JOV (COL prepara curso de oratória)
Edição 751 do JOV (Oratória, ferramenta para o sucesso na carreira)
Edição 746 do JOV (Conselheiros do COL discutem sucessão)
JOI (Jornal O Joinvilense)
Edição 062 do JOI (Mulher no comando)
Edição 057 do JOI (COL faz parceria com Sindicato dos Radialistas)
Edição 052 do JOI (COL e IVC consagram título ao Dr. Água)
Edição 051 do JOI (O rio que teima pela vida)
Edição 041 do JOI (Para superar a inibição)
Edição 038 do JOI (São Paulo deve ganhar um Clube de Oratória)
Edição 036 do JOI (COL mobiliza líderes em defesa do MP)
Edição 034 do JOI (COL realiza primeiro curso de oratória do ano)
JOA (Jornal O Araquariense)
Edição 024 do JOA  (Mulher vai liderar o Clube de Oratória)
JOG (Jornal O Garuvense)
Edição 070 do JOG (Advogada vai liderar Clube de Oratória)
Edição 046 do JOG (Garuvense é orador premiado)
Edição 009 do JOG (Formador de líderes e oradores)